A multiplicidade de sentidos e o condicionamento político da noção de qualidade em educação básica

Rosimar Serena Siqueira Esquinsani, Jarbas Dametto

Resumo


Este artigo problematiza a noção de “qualidade educacional” aplicada à educação básica mediante revisão bibliográfica temática. Para tal, são retomados alguns sentidos mais evidentes do significante qualidade, vinculando-os a seu contexto histórico de emergência e à pertinência política que possuíam. Essa leitura destaca a natureza discursiva da qualidade educacional, noção perpassada por diversas rupturas, pluralidades e coabitações de sentidos, e demonstra sua existência como objeto político capaz de equalizar demandas discrepantes existentes no campo educacional devido a sua aparente neutralidade e a seu potencial de gerar consensos. No momento atual, há uma aparente despolitização do debate acerca dos rumos da educação, emergindo critérios supostamente técnicos de qualidade, mas que elegem caminhos politicamente enviesados para a educação básica.

 


Palavras-chave


qualidade educacional; educação básica; políticas educacionais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.99i252.3495

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, DF, Brasil. e-ISSN: 2176-6681

Licença Creative Commons 

Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional


 EdubaseEducaEZ3 - Elektronische Zeitschriftenbibliothek
Hapi OnlineLatindexOEI - Organización de Estados IberoamericanosScielo - Scientific Eletronic Library Online