Usos (sem abuso) do texto etnográfico em sala de aula

Fagner Carniel, Eliane Sebeika Rapchan

Resumo


Qual é o lugar das narrativas etnográficas nas salas de aula da educação básica? Em que medida a forma especializada dessa escrita pode se converter em uma ferramenta pedagógica para subsidiar o trabalho docente? Em diálogo com tais indagações, o artigo propõe três maneiras de se compreender o texto etnográfico como prática escolar direcionada a não antropólogos: a exemplar, a conceitual e a etnográfica. Trata-se, portanto, de uma proposição teórico-metodológica que objetiva ampliar os espaços de circulação das perspectivas antropológicas e das maneiras de se produzir o conhecimento com a antropologia.

 

 

 


Palavras-chave


antropologia escolar; etnografia; metodologia de ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.99i253.3758

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.





Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, DF, Brasil. e-ISSN: 2176-6681

Licença Creative Commons A Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

EdubaseDiadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas BrasileirasLatindex
EZ3 - Elektronische ZeitschriftenbibliothekOEI - Organización de Estados IberoamericanosIbict
Public Knowledge ProjectDOAJ - Directory of Open Access JournalsREDIB - Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico
 Public Knowledge Project