Inclusão e acessibilidade na escola: conhecendo a deficiência visual nas aulas de Língua Portuguesa

Palavras-chave: deficiência visual; educação inclusiva; ensino de Língua Portuguesa.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar um relato de experiência pedagógica no contexto de ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa de uma turma de 6º ano do ensino fundamental, no âmbito de uma escola pública de educação básica, inserida em uma universidade pública federal de Pernambuco, e envolve a temática da inclusão e da acessibilidade vinculada ao estudo do gênero do discurso entrevista. Seu quadro teórico abarca os pressupostos de Mantoan (2003) e Sassaki (2002) a respeito do horizonte da educação inclusiva e a perspectiva do estudo sociointeracional da linguagem com base em Voloschínov (2017), Bakhtin (2003) e Marcuschi (2008). Buscamos desenvolver um olhar qualitativo sobre a experiência pedagógica realizada entre agosto e dezembro de 2018, cujo registro foi por observação participante em diários de campo, por 16 horas-aulas. A vivência está inserida no contexto do projeto de ensino/estágio da escola, visando apoiar a formação inicial docente no contexto da universidade, contemplando, em específico, o curso de licenciatura em Letras.  Os resultados apontam que, por meio do projeto de ensino-aprendizagem desenvolvido, além de reconhecerem o funcionamento social e as características textuais da entrevista, ao entrevistarem uma pessoa com deficiência visual, os estudantes compreenderam que a acessibilidade é um direito que precisa ser garantido à pessoa com deficiência, a fim de que esta possa viver com maior autonomia, participar com mais efetividade da vida social e exercer seus direitos como cidadã.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Roberta Paschoal Boulitreau, Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (CAp/UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Mestra em Educação Física pela Universidade de Pernambuco (UPE) e Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Recife, Pernambuco, Brasil.

José Batista de Barros, Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (CAp/UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Doutor em Ciências da Linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap). Recife, Pernambuco, Brasil.

Adriana Letícia Torres da Rosa, Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco (CAp/UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Bárbara Cristina Oliveira Macedo, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Graduada em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife, Pernambuco, Brasil.

Publicado
13-08-2021
Seção
Relatos de Experiência