Autoconfrontação cruzada em grupo focal: recurso metodológico para pesquisas em Educação

Palavras-chave: autoconfrontação; formação de professores; gravação em vídeo; grupo focal; metodologia de pesquisa.

Resumo

Este artigo apresenta e discute a autoconfrontação cruzada em grupo focal como recurso metodológico para pesquisas em Educação. O procedimento foi elaborado e explorado no âmbito de uma pesquisa sobre a circulação de saberes entre docentes em espaços formativos sistematizados. A proposta metodológica resultante encontra respaldo, de um lado, em pressupostos ligados à clínica da atividade, especialmente nos trabalhos de Yves Clot – que propõe os procedimentos de autoconfrontação simples e cruzada – e, de outro, na tradição dos grupos focais, cujo emprego em pesquisas educacionais vem se disseminando e ampliando nas últimas décadas. Trata-se de procedimento afinado aos pressupostos da pesquisa qualitativa, voltada à produção de conhecimentos que nos auxiliem na interpretação da realidade vivida pelos sujeitos. Considera-se que a autoconfrontação cruzada em grupo focal constitui alternativa interessante para a investigação de temas complexos – como costuma ser o caso na Educação –, oferecendo, ainda, possibilidades para intervenções de ordem formativa em grupos sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miriane Zanetti Giordan, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Rio Claro, São Paulo, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Rio Claro, São Paulo, Brasil.

Flavia Medeiros Sarti, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Rio Claro, São Paulo, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Publicado
26-11-2021
Seção
Estudos