Educação da infância e combate ao racismo: a implementação da Lei n° 10.639/2003 na percepção de professores

Palavras-chave: educação; relações raciais; lei 10639/2003; formação docente.

Resumo

Este artigo discute dimensões da implementação da Lei 10639/2003, que torna obrigatório o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira nas escolas públicas e privadas de ensino fundamental e médio. Para tanto, toma como objeto as percepções de professores da educação infantil e do primeiro ciclo do ensino fundamental a respeito das oportunidades formativas relacionadas à temática racial, assim como sobre o trabalho desenvolvido em suas respectivas redes de ensino com vistas ao cumprimento da referida legislação. O acesso às opiniões docentes se deu a partir da aplicação de questionários a 3316 profissionais, sucedida da análise dos dados. As conclusões reforçam a necessidade da oferta de formação continuada aos professores dedicados à infância, além da ampliação de mecanismos de acompanhamento e de avaliação da política educacional relacionada à temática racial na educação básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Alves, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Mestre em educação pela Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Winnie Nascimento dos Santos, Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Graduado em advocacia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, São Paulo, Brasil. 

Daniel Teixeira, Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, São Paulo, Brasil.

Publicado
22-08-2022
Seção
Estudos