A educação de jovens e adultos e sua imbricação com o ensino regular

Palavras-chave: analfabetismo, direito à educação, educação de jovens e adultos, fluxo escolar.

Resumo

 

O direito à educação no Brasil tem sido objeto de interesse social e se constituiu campo de estudos acadêmicos e de instituições governamentais que avaliam políticas públicas. O objetivo deste artigo é apresentar resultados de pesquisa sobre o público potencial e atendido pela educação de jovens e adultos (EJA), como direito educacional contemplado na Constituição Federal de 1988. Como procedimento metodológico, realizamos um estudo quantitativo sobre bases de dados, indicadores educacionais e informações demográficas produzidas por órgãos de Estado. O estudo revelou que o fenômeno da trajetória escolar irregular tem relação com a migração de alunos para a EJA, caracterizando sua imbricação com o ensino regular, o que aponta para a necessidade de adoção de políticas específicas para o enfrentamento das deficiências de trajetória acadêmica e o atendimento do público potencial da EJA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Moreno Sampaio, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Mestre em Estatística e Métodos Quantitativos pela Universidade de Brasília (UnB). Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Luciano Abrão Hizim, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Mestre em Educação pela Pontíficia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás). Goiânia, Goiás, Brasil.

Publicado
19-08-2022
Seção
Seção Comemorativa