Tessitura e subsídios de um produto literário infantojuvenil para o ensino da história e cultura africana e afro-brasileira

Palavras-chave: diáspora africana; recepção literária; relações étnico-raciais.

Resumo

Considerando a potencialidade do uso de literatura infantojuvenil na perspectiva de uma educação das relações étnico-raciais, em consonância com a Lei nº 10.639/2003, o conto O terreiro de vovó Estela, nosso pedacinho de África foi escrito com o objetivo de apresentar a história de Luanda e sua avó, Estela, que cultiva/cultua em seu quintal folhas que curam, usadas em rezas, chás, banhos e defumações. Projetando sua publicação e circulação em diferentes espaços educativos, é importante reconhecer a necessidade de submetermos seu conteúdo para avaliação de atores sociais. Assim, objetivamos avaliar o referido conto a partir da sua recepção por um grupo de professores(as), escritores(as) e pesquisadores(as). O formato avaliativo da recepção foi feito mediante um processo de validação de conteúdo, em que foi possível dimensionar melhor as possibilidades de uso, as críticas e as modificações da escrita, da linguagem, do alcance e do público-alvo. O conto foi avaliado e devidamente validado pelos(as) especialistas participantes, com contribuições significativas para a educação das relações étnico-raciais e o ensino da história e da cultura africana e afro-brasileira.

           

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Leandro da Silva Dias, Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). Feira de Santana, Bahia, Brasil.

 Mestre em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Salvador, Bahia, Brasil. 

Rogério Santos Souza, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Santo Amaro, Bahia, Brasil.

Mestre em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Cachoeira, Bahia, Brasil.

 

Publicado
13-08-2021
Seção
Estudos